Pesquise no Webgeo.net e ache tudo sobre História e Geografia!

domingo, 15 de novembro de 2020

Material de leitura – Introdução a Geografia do Brasil

 

Material de leitura – Introdução a Geografia do Brasil

 

Objetivo: Compreender a importância da geografia do Brasil para os fundamentos da disciplina.

Fontes confiáveis para utilizadas na construção deste texto:

www.webgeo.net.br

https://www.educamaisbrasil.com.br/enem/geografia/geografia-do-brasil

 

Dica: Separe os últimos envios pois teremos uma avaliação nas próximas semanas, portanto guarde bem este material!

 

Geografia do Brasil: Estudo das características físicas e naturais do país




Geografia do Brasil é uma linha de estudo encarregada de observar os fenômenos naturais e regionais do país. Ou seja, analisa as características do clima, vegetação, relevo e muito mais. O território brasileiro é o quinto maior do mundo. Cada região apresenta uma imensa variedade climática e de biodiversidade. Além disso, possui as maiores bacias hidrográficas do globo terrestre. Banhado pelo oceano Atlântico, o país encontra-se dividido em cinco regiões: Norte, Nordeste, Centro- Oeste, Sudeste e Sul. E, por conta disso, ocorre a divisão em 26 estados e um Distrito Federal. O local com maior densidade populacional é a região Sudeste. Por outro lado, a região Centro –Oeste é a menos populosa e não dispõe de faixa litorânea.

 

Regiões do Brasil

 

Norte

 

Banhado pela bacia Amazônica, essa região é composta por 7 estados (Acre, Amapá, Amazonas, Pará, Rondônia, Roraima e Tocantins), ocupando 42,3% do território nacional. A Floresta Amazônia preenche a maior parte do local, aproximadamente 40%. Por causa do clima predominante, equatorial úmido, as temperaturas são elevadas e chove o ano inteiro. Nesse bioma estão presentes as matas de igapó, várzea e terra firme. Elas se diferem de acordo com a altitude e distância entre os rios.

 

Nordeste

 

De acordo com a geografia do Brasil, é a região que ocupa a maior parte da costa litorânea (Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Pernambuco, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe). Seus climas são tropical úmido, semiárido e equatorial. A cobertura vegetal é composta pela caatinga, com trechos de matas tropicais e de cocais. O Nordeste foi repartido em Zona da Mata, Sertão, Agreste e o Meio - Norte.

Zona da Mata: se estende do Rio Grande do Norte até o Sul da Bahia. Seu clima é tropical úmido, com chuvas irregulares nos meses de abril a julho. A economia gira em torno do cultivo de cacau, extração de petróleo e produção da cana-de-açúcar.

- Sertão: percorre quase todo o território baiano. Com clima semiárido, enfrenta grandes períodos de escassez de chuva. Por isso seu solo é seco e a caatinga vegetação dominante, pois são resistentes. As principais fontes de renda estão na lavoura de algodão e de fibra longa, além do plantio de frutas, como manga, mamão e uva.

Agreste: é a área entre a Zona da Mata e o Sertão. O clima e vegetação são iguais a do Sertão, sendo uma pequena parte estruturada por brejos. O cultivo de feijão, verduras e a criação de gado são as fontes econômicas dessa sub-região.

Meio-Norte: consegue abranger o sertão e a Amazônia. Com clima tropical, no verão a temperatura atinge até mais de 40 graus. A vegetação nativa é o Cerrado, sendo o manejo de soja uma das principais fontes de renda.

 

Centro- Oeste

 

Formada por 4 estados (Distrito Federal, Goiás, Mato Grosso e Mato Grosso do Sul), é a segunda maior em extensão territorial dentro da geografia do Brasil, porém não é banhada pelo mar. Predomina, em sua maior parte, a vegetação de Cerrado. Mas, ao sul do Mato Grosso do Sul, o pantanal ganha destaque. O clima é tropical semiúmido, com verão chuvoso entre os meses de março a outubro, e inverno seco entre os meses de abril a setembro. A agropecuária compõe a maior parte da economia local, especialmente a produção de soja, milho, café e carne bovina. Além disso, em Goiás, estão instaladas indústrias farmacêuticas, automobilística e madeireiras de grande e pequeno porte.

 

Sudeste

 

Quarta maior área do Brasil (Espírito Santo, Rio de Janeiro, Minas Gerais e São Paulo) é a mais populosa. Seu clima típico é o tropical, mas nos planaltos o clima é tropical de altitude (temperaturas mais variadas). A vegetação dominante é a de Mata Atlântica e Cerrado, entretanto devastadas pela grande concentração industrial, comercial e a urbanização. Já a economia é composta por uma larga produção do setor terciário, contribuindo com a metade do PIB (Produto Interno Bruto) nacional. Com grande número de mão de obra, a região é destaque na produção de laranja, cana-de-açúcar e milho, além da extração petrolífera e do pré-sal na bacia de Campos.

 

Sul

 

Dentro da geografia do Brasil, é a menor região do país (Santa Catarina, Rio Grande do Sul e Paraná) e a terceira em população. Como se encontra abaixo do Trópico de Capricórnio, possui clima subtropical, ou seja, o mais frio de todo território nacional. Sobressai a vegetação de Mata de Araucárias ou Pinhais nas partes mais elevadas, Mata Atlântica em maior parte da Serra do Mar e de campos (Pampas) no restante das áreas. Por conta dos desmatamentos, infelizmente, pouco sobrou da Mata de Araucárias. A economia funciona de acordo com atividades agrícolas, destacando-se a criação de porcos, gado, produção de soja, milho e feijão, além da indústria metalúrgica, têxtil e a automobilística.

 

Geografia do Brasil: clima

 

Grande parte do território nacional situa-se nas zonas de baixas latitudes, entre a linha do Equador e o Trópico de Capricórnio. Em função disso, o clima brasileiro é quente e úmido. 


Por conta da sua extensão, a geografia do Brasil possui 6 tipos diferentes de clima. Veja quais são:

 

• Equatorial 

• Tropical 

• Tropical Semiárido

• Tropical de Altitude 

• Tropical Litorâneo 

• Subtropical

 

Geografia do Brasil: vegetação

 

Amazônia

Identificada como a maior floresta tropical do mundo, ocupa 49% das terras brasileiras. Apesar da sua diversidade, ela é basicamente dividida em 3 tipos: matas de igapó, as de terra firme e de várzea. As 
matas de igapó ficam inundadas pelas constantes chuvas, por isso a vegetação precisa ser compatível à umidade. A vitória régia, por exemplo, é uma delas. As de terra firme são aquelas que estão próximas aos rios, mas não sofrem inundações. As árvores são de grande porte e servem de matéria- prima para o extrativismo, sendo as principais espécies a castanheira e o guaraná. Já as matas de várzea também são encontradas perto de rios, mas sofrem inundações periódicas. As seringueiras pertencem a esse tipo de bioma. A bacia hidrográfica amazônica também é a maior do globo terrestre, sendo o seu principal o Amazonas. 

 

 

Mata Atlântica

 

Dentro da geografia do Brasil, é a maior floresta e a mais devastada pelas ações industriais. Em consequência dessas intervenções desenfreadas, a vegetação foi reduzida a apenas 7% da original. A floresta é densa e fechada, pois as árvores são de grande e médio porte adaptadas a umidade. Consegue abrigar mais de 2000 espécies de animais em sua flora.

 

Caatinga

 

Vegetação adaptada à escassez de água (xerófita) e aridez do solo, típica do semiárido nordestino. Dependendo das condições de umidade do solo, a caatinga pode se assemelhar a uma mata, com árvores cheias de folhas, já que no inverno elas as perdem para minimizar a transpiração e evitar a perda de água armazenada. 

 

Cerrado

 

Dividido em cerradão (presença de árvores), cerrado, campo cerrado, campo sujo ou campo limpo (predomínio de arbustos), é a segunda maior área verde do Brasil. Seu clima característico é o tropical sazonal: verão com chuvas e inverno seco. A vegetação dominante é a de savana, com árvores baixas, galhos retorcidos, folhas grossas, raízes profundas. Todas essas propriedades servem para captar águas subterrâneas.

  

Mangue

 

Tipo de vegetação litorânea sujeita à ação dos rios e mares, presente nas regiões tropicais e subtropicais. As espécies presentes nesse tipo de vegetação podem ser: mangue-branco, mangue-vermelho e mangue siriúba.

 

Pampa

 

Evidente apenas no Rio Grande do Sul, esse tipo de vegetação apresenta solo repleto de arbustos de pequeno porte e campos. O clima predominante é o subtropical, com as quatro estações do ano definidas. 

 

Pantanal

 

É o menor bioma brasileiro, porém o maior reservatório de água doce do mundo. Seu clima também é o tropical sazonal: verão chuvoso e inverno seco.  A vegetação nativa pode ser encontrada nas áreas alagadas (gramíneas), as periodicamente alagadas (arbustos e palmeiras) e as que não inundam (cerrado).

 

Bacias Hidrografias do Brasil

 

Dentro da geografia do Brasil, as bacias são responsáveis pelo armazenamento das águas vindas das chuvas, rios, riachos e seus afluentes. A Amazônica, por exemplo, fornece os 20% de água doce líquida encontrada no planeta Terra. 

No Brasil os rios estão agrupados em 12 bacias. Conheça elas: 

 

• Amazônica

• Tocantins 

• Araguaia 

• Paraná 

• São Francisco

• Paraguaia 

• Uruguai

• Atlântico Nordeste Ocidental

• Atlântico Nordeste Oriental 

• Parnaíba 

 

Geografia do Brasil: relevo

 

O relevo brasileiro formou-se a partir das ações de intemperismo, união de eventos físicos e químicos que transformam a composição das rochas, e de erosões. As formas predominantes são os planaltos, planícies e depressões.

 

Planaltos

 

São terras elevadas, 300 metros acima do nível do mar, onde o desgaste erosivo é marcante. Entre eles, os maiores são:

 

• Planalto Brasileiro, das Guianas e Central

• Planalto Meridional e Nordestino

• Planaltos e Serras do Leste e do Sudeste

• Planalto do Maranhão-Piauí e Dissecado do Sudeste 

 

Planícies 

 

Dentro da geografia do Brasil, são os territórios planos - 100 metros acima do nível do mar - nos quais se destacam o acumulo de sedimentos, sendo as principais:

 

• Amazônica

• Pantanal 

• Litorânea

 

Depressões

 

Terrenos que ficam abaixo do nível do mar e são formadas pelas erosões. Podem ser:



• Amazônica, Sertaneja, São Francisco

• Periférica Sul Rio-Grandense

• Periférica da Bacia da Borda Leste do Paraná 


 

 

 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui...