Postagens em destaque!

terça-feira, 11 de dezembro de 2018

[SÉRIE] Países que surgiram após a dissolução da URSS - Capítulo 1: Estônia

Todos sabemos que o ano de 1991 é marcado por um fato histórico bastante contundente em termos geopolíticos, "A dissolução da URSS - União das Repúblicas Socialistas Soviéticas". Depois que Mikhail Gorbachev renunciou, Boris Iéltsin assumiu o poder, e a partir deste momento oficialmente as nações conquistam sua independência, formando logo em seguida a "Comunidade do Estados Independentes - CEI".

Depois de contextualizar tudo isso, percebe-se que o grande objetivo desta postagem é entender como cada um destes 15 países, independentes após 1991 se encontram atualmente, bem como suas principais características.

Alguns naturalmente são muito conhecidos, como a própria Rússia, sede do último mundial de futebol, e popularmente conhecida por herdar os mais variados aspectos da União Soviética, como a tradicional rivalidade com os Estados Unidos.

Mas e sobre a Estônia?
Alguns dados gerais sobre este país:

Nome Oficial: República da Estônia
Área: 45.227 km²
Capital: Tallinn
População: 1,42 milhão de habitantes (estimativa 2018)
Governo: República com forma mista de governo
Divisão administrativa: 15 condados

GEOGRAFIA:
ContinenteEuropa (região nordeste do continente)
Cidades Principais: Tallinn, Tartu, Narva, Pärnu e Kallaste.
Clima: temperado continentalDensidade demográfica: 31 hab./km² (estimativa 2016)
Fuso horário: UTC+2

DADOS CULTURAIS E SOCIAIS:

Composição da População: estonianos (62%), russos (30%), ucranianos (3%), bielo-russos (1,8%), finlandeses (1,1%) e outros (2,1%) 
Idioma: estoniano (oficial) e russo.
Religiões principais:  cristianismo (cerca de 65% da população).
IDH: 0,871 (Pnud 2017) - índice de desenvolvimento humano muito elevado.
Expectativa de vida ano nascer: 77,7 anos (Pnud 2017).

PRINCIPAIS DADOS DA ECONOMIA ESTONIANA:

PIB (Produto Interno Bruto): US$ 30,82 bilhões (estimativa 2018)
PIB per Capita: US$ 23.610 (estimativa 2018)
Força de trabalho: 7125 mil trabalhadores ativos (estimativa 2018)
Moeda: Euro - (símbolo €)

Algumas curiosidades e características importantes:
  • O idioma oficial do país é o estoniano, língua próxima do finlandês, com influências do alemão. Durante a era soviética, o russo foi ensinado compulsoriamente nas escolas, e hoje é a segunda língua do país.
  • Depois da independência, sem dinheiro e sem recursos naturais, o país decidiu investir em tecnologia.
  • Em 2000, apenas 29% da população tinha acesso à internet. Em 2016, esse número chegou a 91,4%, graças a esforços do poder público e grupos privados.
  • Hoje, 99% dos serviços públicos estão disponíveis pela internet, o que faz o país ser chamado de "e-Estônia".
  • Os estonianos usam um cartão de identificação com chip que substitui o documento de identidade, a carteira de motorista, o vale-transporte, o crachá e permite acessar serviços públicos, assinar documentos digitais, fazer transações.
  • Um terço dos eleitores do país votou pela internet nas últimas eleições, sendo que 23% deles usaram o celular.
  • A presença física dos cidadãos em órgãos públicos só é exigida para quem vai se casar, se divorciar ou transferir imóveis.
  • Segundo o Instituto Gallup, os estonianos são o povo menos religioso do mundo. Apenas 16% da população considera que a religião desempenha um papel importante em suas vidas.
Abaixo um mapa com a localização da capital da Estônia, Tallinn

segunda-feira, 10 de dezembro de 2018

IDH: Qual a situação atual do Brasil?

O Brasil jamais esteve despontando a lista idealizada pelo PNUD, e fomentada por dados compilados por vários programas/agências reguladas pela ONU. Segundo os dados mais recentes, divulgados ainda neste ano de 2018, o Brasil ocupa uma nada honrosa colocação, 79º! 

Tal colocação nos alça a um grupo de países com o Índice de Desenvolvimento Humano considerado "Alto desenvolvimento humano", e está estagnado em tal posição, sem movimentação efetiva nos últimos 5 anos. Apesar do reconhecimento das políticas de distribuição de renda e acesso efetivo a educação e saúde, fica fácil de se imaginar que muito ainda deve ser feito em nosso país!

Lembrando que os três pilares para a composição deste indicador são: Educação, renda per capita e longevidade (Saúde).

Mas quem são os grandes líderes deste ranking?

Países que estão classificados como "Muito alto desenvolvimento humano"
1) Noruega - 0.953 
2) Suíça - 0.944 
3) Austrália - 0.939 
4) Irlanda - 0.938 
5) Alemanha - 0.936 
6) Islândia - 0.935 
7) Hong Kong - 0.933 
8) Suécia - 0.933 
9) Singapura - 0.932 
10) Holanda - 0.931 

Países cujas características se assemelham ao Brasil:

75) Granada - 0.772 
76) Sri Lanka - 0.770 
77) Bósnia e Herzegovina - 0.768 
78) Venezuela - 0.761 
79) Brasil - 0.759 
80)  Azerbaijão - 0.757 
80)  Líbano - 0.757 7
80)  Macedônia - 0.757 

Da posição 113 até o fim, posição 189, se encontram os países com "Médio ou baixo desenvolvimento humano".

Os países que possuem os mais baixos índices são:
180) Moçambique - 0.437 
181) Libéria - 0.435 
182) Mali - 0.427 
183) Burkina Faso - 0.423 
184) Serra Leoa - 0.419 
185) Burundi - 0.417 
186) Chade - 0.404 
187) Sudão do Sul - 0.388 
188) República Centro-Africana - 0.367 
189) Níger - 0,354


Veja mais em detalhes em:

sexta-feira, 7 de dezembro de 2018

[Projeto] Patrimônio Histórico: (Re) Conhecendo Criciúma

Identificação
Professor EJA: Lucas Cechinel da Rosa
Supervisora de educação: Simone Bez Birollo Barreto
Área: Ciências Humanas e suas Tecnologias
Cronologia: 6 semanas.

  • Objetivo geral do projeto:
  • Compreender a história de Criciúma mediante o reconhecimento de elementos que fazem parte do patrimônio histórico do município.
  • Objetivo geral do projeto:
  • Analisar o contexto histórico-geográfico de Criciúma ante patrimônios históricos previamente selecionados;
  • Reconhecer elementos históricos-geográficos que dinamizaram a evolução do município;
  • Relacionar pesquisas recursos audiovisuais e tecnologias informacionais ao processo de ensino-aprendizagem. 
Contextualização:

O projeto “Patrimônio histórico (re) conhecendo Criciúma”, foi desenvolvido pela turma PE02, vinculada à EJA Profissionalizante. Mediante a constante necessidade de revisitarmos o conceito de patrimônio histórico, e ante aos compromissos da instituição com a formação cidadã crítica, os alunos da turma PE02 foram estimulado a investigar a realidade de locais/monumentos históricos tombados presentes no município de Criciúma.

Articulados em cinco grupos, os alunos investigaram patrimônios cruciais para o entendimento da história de Criciúma. A gruta de Nossa Senhora de Lourdes, Museu Augusto Casagrande, Monumento ao Mineiro, Igreja São Paulo Apóstolo e Mina de visitação Octávio Fontana.

Dentre algumas missões dos estudantes, destaca-se a necessidade de (re) conhecer o local escolhido, principalmente por parecem invisíveis para a maioria devido ao excesso de atividades cotidianas. Neste momento, de escolha do âmbito de trabalho, percebe-se o quão nosso lugar pode ser desconhecido aos nossos próprios olhos.

Através de quatro grandes missões, os estudantes visitaram o local, fizeram fotos, gravaram vídeos incentivando a visitação e por fim, alimentaram blogs temáticos, além de construírem, sob orientação do professor, um documentário com a reunião de todas as ações promovidas, bem como um imenso painel, socializadas entre os colegas, com valorosa troca de experiências.

Artefatos e produções:
Foram produzidos pelos estudantes durante o percurso formativo da disciplina os seguintes artefatos:


  •     Fotografias – Através de visita in loco;
  •     Confira as fotos em: https://photos.app.goo.gl/TXDSWiG1ych52QQSA
  •        Recursos audiovisuais – Durante execução de entrevistas;
  •    Weblog – Com o objetivo de efetivar um laço de proximidade com o local/monumento escolhido;
Conheça mais clicando nos links abaixo!



  •         Documentário – Através das imagens, vídeos e descrições produzidas pelos grupos;
1.    Conheça o documentário dom material coletado dos estudantes! https://www.youtube.com/watch?v=QaVkmoHq0gs&t=22s


  •     Painel – Resultando em uma mostra visual, socializada no último encontro.
1.    Confira as fotos em: https://photos.app.goo.gl/3PMS91ZCUyfEKTNR7

Referências utilizadas:

AZEVEDO, Aroldo de. Brasil a terra e o homem. São Paulo: Nacional, 1964-1970. v. 2
BRAGA, Marco; GUERRA, Andréia; REIS, José Cláudio. . Breve história da ciência moderna, volume 1 : convergência de saberes. 2. ed Rio de Janeiro: J. Zahar, c2006. 101p.
SANTOS, Milton. . Da totalidade ao lugar. São Paulo: EDUSP, 2005. 170p.
SANTOS, Milton. A natureza do espaço técnica e tempo, razão e emoção. 2 ed. São Paulo: Hucitec, 1997. 308 p.
SERVIÇO SOCIAL DA INDÚSTRIA. Departamento Regional da Bahia. Ensino Fundamental de Jovens e Adultos no contexto da indústria da Construção Civil, 2º segmento: caderno do aluno/ Serviço Social da Indústria. Salvador, 2009.225.il. (Série educação para a Nova Indústria Elevação da Escolaridade na Indústria).
SOUZA, Maria Adelia de; SANTOS, Milton. A construção do espaço. São Paulo: Ed. Nobel, 1986. 149 p.
VIANNA, Hélio. História do Brasil: período colonial: monarquia e república. 12 ed. São Paulo: Ed. Melhoramentos, 1975. 668 p.