Postagens em destaque!

quinta-feira, 23 de maio de 2019

Terremotos em tempo real!

A temática relacionada a terremotos e vulcanismo acaba sempre sendo interessante e despertando profundo debates sobre suas causas e consequências. O site Painel global apresenta uma proposta inovadora, casando informações significativas sobre sismos e terremotos detectados em todo o planeta, associando inclusive a tremores sentidos em nosso país.

Terremoto em Santa Catarina

Quer acessar? basta clicar no seguinte endereço: http://www.painelglobal.com.br/!

Fique com alguns cliques feitos hoje neste portal, uma referencia nacional para monitoramento de atividades sísmicas!




quinta-feira, 16 de maio de 2019

Os mistérios do vulcanismo!

Um tema de relevância para o segmento de Geografia Física, trata-se de eventos extremos que colaboraram de maneira eminente para a construção do planeta Terra como o conhecemos! Diante do exposto, seguem algumas informações relevantes, sobre o funcionamentos dos vulcões, sua respectiva classificação e maiores erupções já registradas! 

Bom estudos! lembrando que há material disponibilizado no menu "Slides de Geografia", 1º ano - 1º Trimestre!

Referências:
https://www.portalsaofrancisco.com.br/geografia/vulcoes

Vulcanismo:

Vulcanismo é um fenômeno geológico que ocorre do interior da Terra para a superfície, quando há o extravasamento do magma em forma de lava, além de gases e fumaça. O termo vulcanismo é utilizado para designar uma série de fenômenos e elementos vulcânicos. A ciência que tem como objetivo estudar o fenômeno e também o comportamento dos vulcões é a vulcanologia, sendo que o profissional que a executa é chamado de vulcanólogo.
O processo de vulcanismo é resultado das características de pressão e temperatura contidas no subsolo. Além disso, os vulcões se estabelecem, em geral, em regiões que limitam placas tectônicas, salvo o vulcanismo ligado ao ponto quente, neste caso esse processo pode ocorrer no interior de uma placa.
Os vulcões são importantes elementos de modelagem do relevo, uma vez que a solidificação da lava por eles emitida dá origem a rochas ígneas ou magmáticas extrusivas, também chamadas de rochas vulcânicas. O exemplo mais conhecido é o basalto. Essas rochas, posteriormente, poderão dar origem aos solos, transformarem-se em rochas metamórficas ou se converterem em sedimentos que, mais tarde, poderão formar as rochas sedimentares.
Entre os mais famosos estão: 
O Monte Etna na Sicília, o Monte Vesúvio na Itália, o Monte Merapi na Indonésia, Sakurajima no Japão, Mauna Loa no Havaí, o Monte Rainier em Washington, EUA, e o Monte Erebus na Antártida.A atividade vulcânica é como as ilhas do mundo se formaram. Medido a partir do fundo do oceano, Mauna Loa no Havaí é na verdade uma montanha mais alta que o Monte. Everest no Nepal.Medido a partir do fundo do oceano, Mauna Loa, no Havaí é realmente uma montanha mais alta que o Monte Everest no Nepal.

Tipos de vulcões:
Vulcões de escudo, que são largos e em forma de escudo, criados pela lenta erupção e pelo longo fluxo de lavas viscosas;
Cúpulas de lava, formadas por lava viscosa que não flui muito longe;
Cones de cinzas, que são pequenos (30 a 400 metros), colinas em forma de cone que ocorrem nos flancos de vulcões maiores;
Estratovulcões, os cônicas altos, como o Monte. Fuji no Japão e Vesúvio na Itália;
Supervulcões, estruturas massivas que explodem muito raramente;
Vulcões submarinos, localizados no fundo do oceano; e
Vulcões subglaciais, localizados abaixo das geleiras continentais.



quinta-feira, 9 de maio de 2019

Estrutura Interna da Terra! O que há no interior do nosso planeta?

Como vimos em sala de aula, a estrutura interna da Terra possui duas vertentes de entendimento, o modelo químico (mais difundida) e o modelo físico, o primeiro refere-se à sua composição, o segundo primordialmente a rigidez e as propriedades físicas, sabendo disso temos as seguintes características delineadas:  

A estrutura interna da Terra é representada em modelos que se baseiam em dois critérios diferentes: a composição química e as propriedades físicas.
No modelo da estrutura interna da Terra segundo a sua composição química, são consideradas três unidades estruturais concêntricas - crosta, manto e núcleo - separadas por superfícies de descontinuidade.

Ø  crosta, ou crusta, constitui a zona mais superficial do globo terrestre e pode ser dividida em crosta continental e em crosta oceânica. Encontra-se separada do manto pela descontinuidade de Mohorovicic.
Ø  manto situa-se desde a base da crosta até a profundidade de 2900 km e pode ser dividido em manto superior e em manto inferior. Encontra-se separado do núcleo pela descontinuidade de Gutenberg.
Ø  núcleo situa-se a partir dos 2900 km e pode ser dividido em núcleo externo e em núcleo interno.

No modelo da estrutura interna da Terra segundo as suas propriedades físicas, o globo terrestre é constituído por quatro regiões - litosfera, astenosfera, mesosfera e endosfera.

Ø  A litosfera, uma zona sólida e rígida, compreende a crosta e a parte mais externa do manto superior.
Ø  A astenosfera, uma zona de baixa rigidez e de comportamento plástico, situa-se desde a base da litosfera até à profundidade de 350 km.
Ø  A mesosfera, uma zona rígida, estende-se desde a base da astenosfera até à fronteira do manto com o núcleo.

Ø  A endosfera pode ser dividida em duas regiões: a endosfera externa, líquida, e a endosfera interna, sólida.


Quer saber mais? Teste seus conhecimentos nos exercícios a seguir!