domingo, 27 de fevereiro de 2022

Sinais de uma nova geopolítica!

A geopolítica começa a ter contornos ainda mais relevantes através de tensões globais, primordialmente quando estão relacionadas ao continente europeu!

Governo gastará 2% do PIB em defesa; decisão vem depois de Berlim concordar pela primeira vez em fornecer armas para a Ucrânia, mudando política de não fazê-lo para países em conflito.

sexta-feira, 25 de fevereiro de 2022

Globalização - Definição

Globalização é um processo de expansão econômica, política e cultural a nível mundial. Sua origem remete ao período das Grandes Navegações no século XVI, momento em que as trocas comerciais se ampliaram para outras nações.

quinta-feira, 24 de fevereiro de 2022

terça-feira, 22 de fevereiro de 2022

Origem do Rap

O rap surgiu no início dos anos 1970, nos bairros negros de Nova York. O primeiro rapper foi provavelmente o DJ jamaicano Kool Herc. Kool Herc tocava nas festas do bairro do Bronx, em Nova York, usando dois toca-discos. Enquanto a música tocava, ele papeava, ou conversava (rap, em inglês), com a plateia.



Ferramentas de da matemática- Evolução!

segunda-feira, 21 de fevereiro de 2022

Idade dos Metais na Pré-História é períodos posteriores



Idade dos Metais (3.000 a.C – 1.000 a.C) é caracteriza pela criação dos primeiros utensílios de metais e consequente desenvolvimento das indústrias metalúrgicas e siderúrgicas. Esse período da Pré-História é subdividido em três partes: Idade do Cobre, Idade do Bronze e Idade do Ferro. 

No período anterior, Neolítico, aconteceu a chamada Revolução Agrícola. Já na Idade dos Metais a manipulação do ferro, bronze e cobre possibilitou uma grande mudança no estilo de vida do homem pré-histórico e, principalmente, aperfeiçoamento das ferramentas agrícolas. 


Foi nessa época também que houve um grande crescimento populacional, com isso surgiram as primeiras cidades-estados, os centros urbanos e os reinos com poder centralizador. Algumas comunidades sentiram necessidade de se expandirem, o que ocasionou conflitos por terra.


Como no Neolítico, o comércio já havia dado os primeiros sinais, na Idade dos Metais as relações comerciais foram fortalecidas. Ao mesmo tempo, esses comerciantes eram exploradores que precisaram desbravar novas regiões em busca de matérias-primas.


Idade do Cobre

No começo da Idade dos Metais, a espécie humana que habitava o planeta era o homo sapiens sapiens, o “homem sábio”, cuja principal característica era a sua inteligência. Foi ele quem desenvolveu técnicas de fundição e deu início a metalurgia. 


O primeiro metal a ser manuseado foi o cobre. Nessa época os principais objetos confeccionados foram:


•    Artefatos domésticos como potes, copos, vasilhas e facas;

•    Armas que facilitavam a caça como lanças, facões e machados;

•    Armas de guerra como espadas e escudos;

•    Objetos artísticos como estatuetas e máscaras;

•    Ferramentas agrícolas como enxadas, arados e charruas.


O processo de fundição

Acredita-se que o primeiro processo de fundição foi realizado na Anatólia (atual território da Turquia) por acaso. Conta a lenda, que um minério de cobre acidentalmente caiu nas brasas de uma fornalha, então percebeu-se que o metal derreteu e endureceu com uma forma diferente. 

Diante desse provável acontecimento, o processo de fundição posteriormente era realizado na seguinte maneira: o cobre (com cor característica verde) era aquecido em altas temperaturas, que variavam entre 650 e 700 °C, dentro de grandes buracos no solo, revestidos com pedra. 

Já em estado incandescente, o cobre derretido era colocado em moldes talhados na própria rocha em que foram retirados. O acabamento das peças era feito com a fricção de pedras com diversos formatos.

Na civilização egípcia, uma das mais desenvolvidas da Antiguidade também realizavam a fundição de cobre, contudo um pouco diferente dos hititas (povo que habitou a Anatólia). Por exemplo, o bronze não era colocado em buracos no chão, mas sim em uma espécie de forno.

O cobre triturado era misturado com malaquita (carbonato de cobre). Como consequência do aquecimento, as impurezas do mineral eram liberadas em forma de monóxido e dióxido de carbono, o que gerava um cobre relativamente puro. 


Ao chegar aos 1000 º C, o cobre do estado sólido passava para o estado líquido. Então era depositado na parte inferior do forno, que possuía uma pequeno buraco o qual o cobre escorria para o exterior e então colocado em moldes. 


Com o passar do tempo o cobre passou a ser misturado com outros materiais. Por exemplo, o latão é uma liga que resulta da união do cobre com o zinco e foi utilizada na Roma Antiga para produção de moedas.

Idade do Bronze

O bronze é um resultado da mistura do cobre com estanho ou cobre com arsênio e acredita-se que a sua descoberta também aconteceu de forma acidental. Um minério de cobre contaminado por arsênio ou estranho ao final do processo de fundição apresentou características diferentes e isso chamou atenção. 

Indícios apontam que os mesopotâmicos foram os primeiros a dominar esse metal. A fundição do bronze era igual ao do cobre, contudo as técnicas utilizadas foram aprimoradas. Por exemplo, o forno era mais elaborado, com paredes de pedra, que permitiam atingir até 1 200 º C.e 

O bronze no estado líquido era colocado em moldes de pedra, já com o formato desejado e no caso de objetos mais complexos eram utilizados vários moldes. 

Essa etapa da Idade dos Metais aconteceu de maneiras e períodos diferentes nos diversos territórios. Por isso, os historiadores decidiram dividir a Idade do Bronze em três partes:


•    Bronze Antigo (2500 a 1900 a.C) 

•    Bronze Médio (2.000 a 1.600 a.C)

•    Bronze Recente (1.600 a 1.200 a.C)


Os chineses não passaram pela Idade do Cobre. Esse povo desenvolveu técnicas diferentes e lá a Idade do Bronze também foi dividida:


•    Idade Clássica do Bronze (1.600 a 256 a.C).

•    Época Tardia do Bronze (956 d.C. a 1999 A.D.

Os objetos de bronze chineses tinham caráter ornamental, sendo utilizados na maioria das vezes em cerimônias. Frequentemente as peças acompanhavam reis e nobres em seus túmulos, sempre em grandes quantidades. 

Arqueólogos chineses, em 1975, descobriram a tumba da esposa de um rei da Dinastia Shang, com vários objetos artísticos. No local foram encontradas mais de 400 vasilhas de bronze e 600 peças de jade e de pedra. 

Idade do Ferro

Não há evidencias de como a extração do ferro foi descoberta, mas sabe-se que a produção do mesmo começou também na Anatólia. Esse metal abundante era retirado de depósitos e minas e o processo de fundição também era semelhante aos demais.

As forjas (forno utilizado para aquecer metais) da época não conseguiam atingir a temperatura necessária para fundir o ferro (1.530 º C). Então o ferreiro, por meio de golpes, tirava parte das impurezas do material e o levava para um segundo forno, onde continuava a ser batido até formar uma massa esponjosa. 

Após o repetitivo processo de martelagem e aquecimento, originava-se uma barra de ferro pura, resistente e maleável. Os objetos eram moldados na fundição, mas dava-se um acabamento para corrigir as falhas. 

Com o domínio do ferro foram criadas ferramentas que auxiliaram na agricultura como o arado de metal e a enxada. Também foram produzidos utensílios domésticos como potes, facas e panelas. Além de possibilitar melhorias na construção de casas, pontes e fortalezas militares.

Ao redor Mar Mediterrâneo, o ferro espalhou-se para outras regiões e em 500 anos difundiu-se por toda a Europa, onde era principalmente utilizado na construção de armas e joias. Eles aprenderam também a encaixar empunhaduras (parte por onde se segura com a mão uma espada) de madeira, osso e marfim.

Paralelamente, os indianos estavam aperfeiçoando a técnica de construção de fornos, produziam temperaturas que alcançaram o ponto de fusão do ferro. Mas foram os chineses que construíram um forno que superava os 1350° C.

Além do ferro, do bronze e do cobre, durante a Idade dos Metais a América conviveu com o ouro, a prata e a platina, que foram misturados entre si em diversas proporções. A liga mais bem-sucedida foi a tumbaga, uma mistura de cobre e de ouro que dá resistência às joias.


domingo, 20 de fevereiro de 2022

A cidade mais fria do mundo

 Yakutsk


capital da República de Sakha, localizada na Sibéria, fica a cerca de 450 km do Círculo Polar ÁrticoDurante o inverno, que dura de seis a sete meses, os termômetros facilmente marcam -40ºC.




sábado, 19 de fevereiro de 2022

Delivery no Brasil

Dados da Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL) e do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC Brasil) mostram que o segmento foi o que mais cresceu em compras pela internet nesse período, ao lado dos supermercados. Entre o segundo semestre de 2020 e o primeiro de 2021,  54,8% dos internautas brasileiros pediram comida por aplicativos, sites ou WhatsApp. Como comparação, em 2019 esse percentual era de 30,4%


sexta-feira, 18 de fevereiro de 2022

Neolítico x Paleolítico

Paleolítico: o primeiro período é caracterizado pela caça, pesca, colheita de frutos e a descoberta do fogo. 

Neolítico: os hominídeos tornaram-se sedentários, iniciando a prática da agricultura.

quinta-feira, 17 de fevereiro de 2022

Cidade mais chuvosa do Brasil

Calçoene, no Amapá, com 7 mil habitantes e com uma precipitação média anual de 4.165 milímetros é a cidade mais chuvosa do Brasil.



Categorias da Geografia - Geografia Novo Ensino Médio

 A Geografia é uma ciência humana que estuda o espaço geográfico e suas composições, analisando a interação entre sociedade e natureza. No âmbito desse mérito, essa área do conhecimento utiliza, em suas abordagens, uma série de conceitos que são considerados como basilares para a fundamentação de seus estudos. Trata-se das chamadas categorias da Geografia.

Os principais conceitos da Geografia, nesse sentido, são: lugar, paisagem, região e território.

Lugar: o conceito de lugar para a Geografia está, nas principais abordagens, vinculado a uma análise compreensiva – e, portanto, não objetiva e nem racionalista – da realidade. Nesse sentido, ele se articula a partir da relação ou compreensão do ser diante do espaço geográfico, ou seja, o lugar é o espaço apropriado ou percebido pelas relações humanas.

Sabemos que cada pessoa enxerga o mundo de forma específica, pois isso se relaciona com o conjunto de experiências dos indivíduos ao longo do tempo, suas concepções culturais e seus valores morais e até religiosos. Portanto, as análises geográficas pautadas no conceito de lugar concebem o espaço analisado não de uma maneira direta ou racional, mas por meio da compreensão humana e, muitas vezes, com base em valores afetivos ou de identidade. Esse tipo de análise é mais comum no âmbito da Geografia Cultural e da Geografia da Religião, mas pode envolver outras áreas do saber em questão.

Paisagem: em algumas análises, a paisagem é diretamente definida como o “aquilo que a visão alcança” ou como o “mundo conforme a sua aparência externa”. Portanto, a paisagem costuma ser definida como as formas com que a produção do espaço geográfico revelam-se diante de nossos olhos.

Todavia, outras concepções desse modelo são apresentadas a partir da refutação desse conceito. Em muitas abordagens acadêmicas, concebe-se a paisagem não apenas a partir da visão, mas da multissensorialidade, ou seja, a utilização dos demais sentidos (tato, olfato, paladar e audição). Além disso, a paisagem é, muitas vezes, reveladora de experiências e atrelada a fatores da expressão humana e pessoais, o que dá à paisagem uma dimensão cultural.

Região: o conceito de região é amplamente utilizado no senso comum, sendo geralmente empregado em referência a uma área do espaço mais ou menos delimitada. Na Geografia, a região refere-se a uma porção superficial designada a partir de uma característica que lhe é marcante ou que é escolhida por aquele que concebe a região em questão. Assim, existem regiões naturais, regiões econômicas, regiões políticas, entre muitos outros tipos.

Dessa forma, a região não existe diretamente, mas é uma construção intelectual humana, em uma ideia muito defendida pelo geógrafo estadunidense Richard Hartshorne (1899-1992) com base na filiação filosófica de Immanuel Kant. No âmbito da Literatura, por sua vez, essa noção está vinculada ao conceito de regionalismo, que expressa o conjunto de costumes, expressões linguísticas e outros valores que apresentam variação entre uma região e outra, dando uma identidade coletiva para os diferentes lugares.

Território: muito utilizado no âmbito da política, o território é comumente entendido como uma área delimitada por fronteiras. No entanto, nem sempre essas fronteiras são visíveis ou bem delineadas. Na maioria das abordagens geográficas, o conceito de território está relacionado com uma configuração de poder. É portanto, uma área apropriada, uma porção do espaço geográfico onde uma relação hierárquica estabelece-se.

O território possui uma característica importante, que é a sua multiplicidade em termos de tipificações e de escala. Ele pode abranger desde uma área muito restrita, como uma rua ou um terreno qualquer, até uma coalizão internacional composta por forças militares de diversos países. Ao mesmo tempo, seus tipos envolvem territorialidades militares, jurídicas (vinculadas ao Estado), naturais, culturais e até criminais, como os territórios do tráfico de drogas ou de grupos mafiosos.




















quarta-feira, 16 de fevereiro de 2022

Estética no Brasil

 Mercado de estética brasileiro é um dos maiores do mundo


Pelo contrário, dados da ABIHPEC, associação que reúne empresas do setor, mostram que, no ano passado, a indústria da beleza cresceu quase 6%. E essa tendência de crescimento continuou em 2021, com uma forte expansão de 5,6% no primeiro quadrimestre do ano.


Quem precisa declarar o IRPF?

Resumidamente, quem teve rendimentos tributáveis abaixo de R$ 28.559,70 durante todo o ano e alguns casos específicos, como quem teve receita bruta de atividade rural abaixo de R$ 142.798,50 e posse ou propriedade de bens ou direitos com valor total abaixo de R$ 300 mil, está isento de declarar o Imposto de Renda.

terça-feira, 15 de fevereiro de 2022

Origem do champagne

O champagne é um vinho espumante originário da região de Champagne, que fica a 150 quilômetros de Paris. Historiadores descrevem que o vinho produzido na região de Champagne na França, muitas vezes apresentava uma efervescência natural, que devido a isso as garrafas estouravam, causando prejuízo.



Materiais de aula - Primeiras semanas de História

Olá, pessoal!

Abaixo temos alguns materiais referentes a nossas primeiras aulas de história, contemplando os conteúdos de História do 1º ano do Novo Ensino Médio!

Espero que aproveitem bem! Bons estudos!