Postagens em destaque!

domingo, 13 de abril de 2014

Taxas e índices populacionais - Materiais adicionais para avaliação.

Como prometido em sala de aula, temos aqui nesta postagem um breve resumo de todos os conceitos trabalhados em sala de aula durante esta semana, e que são parte introdutória do nosso próximo conteúdo, “Brasil, características populacionais e índices sociais.
Recomendo a todos que também baixem os slides abaixo, eles são os principais materiais utilizados em sala de aula.

Slide 1: Clique para fazer o download. (Formação da população brasileira)


Slide 2:Clique para fazer o download.(População brasileira)

                             
    Slide 3:Clique para fazer o download.(Indicadores sociais da população brasileira)
 Slide sobre indicadores sociais - IBGE - 2012-2013


Taxa de fecundidade:
“A taxa de fecundidade consiste em uma estimativa do número médio de filhos que uma mulher tem ao longo da vida. Nesse sentido, esse indicador expressa a condição reprodutiva média das mulheres de um determinado local, sendo um dado importantíssimo para a análise da dinâmica demográfica.

Comentário: Participam desta taxa mulheres entre 14 e 49 anos de idade, e no Brasil, chegamos a ter taxas acima de 6, ou seja, tivemos na década de 1940 uma média de 6,2 filhos por mulher.


Taxa de natalidade:
É a relação entre o número de nascimentos ocorridos em um ano e o número de habitantes. Obtemos essa taxa tomando os nascimentos ocorridos durante um ano, multiplicando-se por 1000 e dividindo o resultado pela população absoluta. 

Comentário: Não podemos esquecer que a natalidade é calculada a partir de um grupo de 1.000 habitantes.


Taxa de mortalidade:
É a relação entre o número de óbitos ocorridos em um ano e o número de habitantes. Obtemos essa taxa tomando os óbitos ocorridos durante um ano, multiplicando-os por 1000 e dividindo o resultado pela população absoluta.
Comentário: Não podemos esquecer que a taxa de mortalidade é calculada a partir de um grupo de 1.000 habitantes.


Taxa de mortalidade infantil:
A taxa de mortalidade infantil é obtida por meio do número de crianças de um determinado local (cidade, região, país, continente) que morrem antes de completar 2 anos, a cada mil nascidas vivas. Esse dado é um aspecto de fundamental importância para avaliar a qualidade de vida, pois, por meio dele, é possível obter informações sobre a eficácia dos serviços públicos, tais como: saneamento básico, sistema de saúde, disponibilidade de remédios e vacinas, acompanhamento médico, educação, maternidade, alimentação adequada, entre outros.

Taxa de longevidade:
Numa dada população, expectativa de vida à nascença ou expectativa de vida é o número médio de anos que um indivíduo pode esperar viver, se submetido, desde o nascimento, às taxas de mortalidade observadas no momento (ano de observação). É calculada tendo em conta, além dos nascimentos e obituários, o acesso a saúde, educação, cultura e lazer, bem como a violência, criminalidade, poluição e situação econômica do lugar em questão. Também é o número de anos que em média, uma pessoa terá probabilidade de viver
Fonte: www.dicio.com.br/longevidade/
Crescimento Vegetativo

Crescimento vegetativo ou natural é a diferença entre a taxa de natalidade e a taxa de mortalidade de um determinado local ou país geralmente expressa em porcentagem.
Segundo a teoria da transição demográfica que defende que a transição da sociedade pré-industrial para a pós industrial percorre três ou quatro fases distintas (de acordo com a classificação), o crescimento da população oscilaria de acordo com estas fases, variando com ele a taxa de crescimento vegetativo.


Bônus:
Evolução dos dados referentes à mortalidade infantil no Brasil.
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Comente aqui...